Espaços do Poder Público

Em Belém do Pará, as portas dos espaços culturais geridos pelo poder público, estão abertas ou fechadas aos artistas locais? Quem guarda suas chaves? E para que direção elas apontam? Qual a relação dos artistas paraenses, hoje, com esses patrimônios públicos? Que territórios esses espaços ocupam? Que políticas esses lugares produzem para se relacionar com o fazer artístico que emerge da cidade? E que infraestrutura o Estado oferece para os artistas diante das condições físicas, temporais e operacionais desses espaços? Que política cultural temos e que política cultural queremos? Essas questões norteiam a necessidade de produzir um mapa dos espaços culturais geridos pelo poder público, a fim de visualizar a extensão geográfica do seu território de atuação, identificar as condições de sua estrutura física e importância simbólica no contexto cultural da cidade, e refletir sobre a relação que esses patrimônios estabelecem com a produção artística local.

O mapa dos espaços geridos pelo poder público, posto ao lado ou em oposição ao mapa dos espaços geridos por artistas, trata de ser uma ferramenta de leitura e compreensão das possibilidades e limites dessas contradições produzidas entre uma gestão pública e uma gestão artística. Em virtude disso, propomos, neste espaço virtual, um movimento aberto à sociedade civil, que tem como finalidade mapear, de forma colaborativa, as relações de produção e vivência desses espaços culturais geridos por instituições públicas. A ideia é que no conteúdo de cada um desses espaços seja possível visualizar sua localização georreferenciada, a publicação de uma galeria de fotos de sua estrutura física em diferentes tempos, uma breve contextualização do lugar e dos movimentos em torno dele, e o manifesto de múltiplas vozes – que pode ser de um artista, pesquisador, intelectual, militante, ativista, moradores do entorno, funcionários e gestores do próprio espaço, ou qualquer pessoa que queira se manifestar porque tem o que dizer sobre esses lugares.

Você que tem uma foto, matéria de jornal, ou um texto manifestando seu ponto de vista sobre os espaços listados aqui, click na aba COLABORE e anexe seu conteúdo.